Pesquisar este blog

domingo, 2 de novembro de 2014

Um homem que pensava demais....
Penso, logo existo , insisto, ou desisto
Pensar me liberta, prende, massacra
Penso no futuro que agora é presente e logo será passado
Penso, luto de luto, pois pensar me mata, me ressuscita
Vivo pensando pensar me liberta a alma, me traz agonia e medo
Faz-me forte de fraco de um inteiro um caco
Penso, reflito procuro respostas de dentro onde fora não existo
O peso de pensar eu sinto por vezes desesperado grito
Dos neurônios em minha cabeça o agito eu sinto
Sinto a força a energia como se a cabeça inchasse num pulsante ciclo
Respostas nem sempre encontro
Na busca continuo, incessante, incansável
Pensando e concluindo, formando meu ser intelecto
Já que o físico esta feito e desfeito pelo tempo
Mas penso porque pensar rejuvenesce o espirito as vezes entristece a alma
Mas penso que se muitos pensassem como penso
Pensariam que pensar não vale a pena
Mas tenho como alento que pensar apaga o tempo
E cria um novo momento
Onde de novo penso...penso...penso